To my Soulmate

Tuesday, December 11, 2007

Sinto que o sonho tem urgência e é festivo.
De forma intempestiva me invade a alma, aquece meu coração e me enche de alegria.
Traz de volta a esperança de ser cada vez mais melhor que sou.

Um calorzinho no peito que faz tão bem.
"Saber-se" amada. Sentir-se amada. De que forma for.
Vislumbre de uma luz no fim da estrada.
Companheirismo, amizade, vitória alcançada.

A vida segue seu curso da mesma forma, não poderia ser diferente.
Almas iguais, porém vidas diferentes. Unidas de algum modo. Unidas.
Uma mistura de amores possíveis. Coisas que devem ser mantidas em seus devidos lugares.
O correto perante os olhos do mundo.
Mas que não impede o fascínio pelo oculto, pelo desconhecido.
Sentimento raro que não se explica, mas que não fundo não precisa de palavras.

Talvez isso não faça sentido. Mas sei que vc sempre vai entender. No sense, mas está aí em você também. Da mesma forma inexplicável.
Não consigo ser clara e objetiva, não seria possível. Só senti grande necessidade de dizer.
Desta vez não como Lispector, mas de uma forma transparente para alguém que consegue ver.

Pietra.

1 comments:

Alexandre Augusto November 28, 2009 at 9:14 PM  

Minh'alma se acalenta sorvendo cada lentamente o sentido de suas palavras.

Pretenciosamente se sente lisongeada como se tivesse certeza que tais palavras tivessem sido escritas exclusivamente para ela.

Como é possível sentir falta, nostalgia, saudades de algo que nunca tocamos, está aí o mistério do amor, intangível, intocável, porém tão forte e tão presente.

Deus coloca pessoas especiais em nossas vidas e com o tempo... só com o tempo... percebemos que havia lá em cima todo um plano arquitetado para isso.

Blogagens Coletivas

  © Blogger template Nightingale by Ourblogtemplates.com 2008. Modificado por Ju Pietra e Suzanna Martins

Back to TOP